(21) 2502-5252

Rio de Janeiro: (21) 2502-5252  |

 Whatsapp: (21) 96458-0537

Uniprag em outros estados: 0800 704 1528

Redes Sociais:
  

Rio de Janeiro:

 Whatsapp:

Central de Atendimento:

APPS AJUDAM A COMBATER O AEDES

Mosquitos aparecem muito mais no verão. Nessa época do ano, juntamente com as chuvas, os malditos pernilongos encontram o ambiente ideal para sua proliferação.

Os casos de dengue, zika e chikungunya aumentam absurdamente, mesmo com todas as campanhas de conscientização. É que na verdade, mesmo com você tratando do seu quintal, existem muitos terrenos baldios sem cuidados, depósitos de lixo a céu aberto e valões.

Não tem como deter a eclosão de todos os ovos em larvas de novos mosquitos, mas sempre existe uma ajuda extra. Estamos falando de aplicativos que ajudam a combater o mosquito da dengue.

Aplicativos contra a dengue, zika e chikungunya

Alguns apps ajudam a população a relatar possíveis focos do mosquito, enquanto outros trazem uma vasta gama de informações sobre os vírus transmitidos pelo Aedes.

1 – Busca Dengue

Exclusivo para iOS, (iPhone, iPad), o Busca dengue traz informações sobre o vírus, sobre prevenção e sintomas. Ele ainda possui uma área onde o usuário pode ver onde foram descobertos novos focos. [Busca

Dengue é exclusivos para usuários do iOS (Foto: Divulgação/App Store)]

2 – Sai Zika (iOS, Windows)

Além de conter informações sobre dengue, zika e chikungunya, o Sai Zika ainda conta com uma área onde o usuário pode denunciar possíveis focos de larvas e mosquitos.

[Este aplicativo tem notícias sobre essas três principais doenças (Foto: Divulgação/Google Play)]

3 – Dengue UNA-SUS (iOS, Android)

Desenvolvido pela Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde, o app fala sobre sintomas e tratamento da dengue. A ideia é que o usuário seja capaz de realizar um pré-diagnóstico sem confundir dengue, zika e chikungunya. Claro que a recomendação é sempre procurar ajuda médica para um diagnóstico preciso.

[Ele traz os procedimentos de diagnóstico e tratamento da dengue (Foto: Divulgação/Google Play)]

4 – Dengue x Chik x Zika

Parece até jogo de luta, mas é um app exclusivo para Android que tem o formato de um teste, para o usuário “diagnosticar” se possui algum desses vírus. Como sempre, nada substitui o laudo de um médico.

[Ele conta com um teste gratuito para avaliar a possibilidade de você estar contaminado pelos vírus (Foto: Divulgação/Google Play)]

5 – Sem Dengue (iOS, Android)

Ao invés de caçar Pokémons, a ideia do Sem Dengue é fazer a população caçar focos de mosquitos da dengue. Utilizando o sistema de GPS do smartphone, o app passa as denúncias com precisão para os órgãos competentes.

Este app ajuda a população a encontrar focos do mosquito (Foto: Divulgação/Google Play)]

Dengue, zika e chikungunya – Problemas de saúde pública

Podemos falar que o Brasil está “habituado” aos surtos cíclicos de dengue. Porém, desde o ano passado sofremos com dois novos vírus transmitidos pelo Aedes aegypti: zika e chikungunya.

O chikungunya causa febres e dores intensas nas articulações. O zika inspira ainda mais medo, pois causa a temida microcefalia em bebês que ainda estão na barriga da mãe.

Embora a gente já conheça a dengue há bastante tempo, ela ainda é um problema de saúde pública. Enquanto a dengue clássica causa cansaço, dor no corpo, febre e náuseas, a dengue hemorrágica pode matar em até 24 horas.

Ou seja, não podemos nos descuidar. Embora os aplicativos forneçam uma boa ajuda, a melhor maneira de se proteger ainda é contratando uma controladora de pragas para realizar o controle de mosquitos.

A Imuni Service vai até o local para fazer uma análise detalhada do seu problema com mosquitos.

Contamos com o Sumvec, uma ferramenta poderosa no combate ao mosquito da dengue. Ela ajuda a monitorar, combater e controlar os mosquitos de maneira muito mais eficiente e ainda gera relatórios para o Ministério da Saúde, ajudando a população no combate ao mosquito da dengue.

No verão, nosso lema é Zero Mosquito!

ALÉM DO RIO DE JANEIRO, VOCÊ ENCONTRA NOSSA QUALIDADE EM TODOS ESSES ESTADOS.

Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo: