(21) 2502-5252

Rio de Janeiro: (21) 2502-5252  |

 Whatsapp: (21) 96458-0537

Uniprag em outros estados: 0800 704 1528

Redes Sociais:
  

Rio de Janeiro:

 Whatsapp:

Central de Atendimento:

RATOS INFESTAM PARIS

Uma infestação súbita de ratos está fechando os principais parques da capital francesa. É uma situação complicada de saúde pública e as autoridades estão fazendo o possível para conter a proliferação dos roedores, uma das pragas urbanas mais perigosas.

O departamento de Controle de Pragas de Paris está em alerta máximo: “A última vez que Paris viu algo assim foi há quase 40 anos! Os ratos estão infestando a cidade e já fechamos 9 parques. Estamos tentando desratizar esses parques, mas é um trabalho árduo que tem que ser feito por partes”, disse Gilles Demodice, funcionário da prefeitura há vários anos.

A prefeitura de Paris, aliás, havia prometido em 2014 a total desratização da cidade, mas parece que a promessa não foi cumprida. A Cidade Luz tem um histórico complicado com os ratos que parece longe de terminar.
Na idade média, a peste negra assolou a Europa. Transmitida pelo Rattus rattus, a doença exterminou cerca de 1/3 da população europeia (aproximadamente 75 milhões de pessoas). No século 19 Paris foi novamente assolada pela peste, mas “apenas” 100 mil parisienses sucumbiram.

 

Rattus-rattus o rato de forro ou de telhado

Rattus-rattus, o transmissor da peste

O rato que hoje infesta Paris não é o Rattus rattus, transmissor da peste bubônica, mas sim o Rattus norvegicus. Porém, isso não significa que os cidadãos e turistas estejam livre de riscos, pois esses roedores transmitem várias doenças como leptospirose e toxoplasmose.

Controle de ratos – plano de ação

Claro que os episódios com roedores ao longo da história fizeram com que os moradores da cidade tomassem um verdadeiro horror por ratos, por isso a situação atual é extremamente delicada para a prefeitura. Além de fazer o prefeito despencar na opinião pública, essa infestação atrapalha o turismo em Paris. Até o Champ de Mars, ao lado da Torre Eiffel, foi fechado.

Vista do Campo de Marte com Torre Eiffel ao fundo

O Champ de Mars, tradicional local para piqueniques, está fechado

A prefeitura já traçou um plano de ação que engloba desratização (com armadilhas e raticidas) de esgotos e espaços verdes, medidas preventivas e conscientização da população para não jogar lixo nos parques nem alimentar animais, pois isso atrai os ratos.

O Departamento de Controle de Pragas ainda deve se adequar à novas regras de desratização impostas pela União Europeia. O uso de alguns “venenos” está proibido. A recomendação é utilizar armadilhas (iscagem), mesmo método utilizado pela ImuniService Uniprag para preservar o meio ambiente e garantir a segurança das pessoas e outros animais.

Caixa porta iscas, ponto de envenenamento permanente.

Armadilha usada no controle de ratos

O uso de venenos que grudam nos pelos do rato, por exemplo, poderiam contaminar a água da cidade.
Mas, para que as armadilhas tenham o máximo de eficácia, a conscientização da população tem que ser bem feita. Não adianta ter 200 armadilhas em um parque se as pessoas largam sanduíches pela metade no chão.

Como ratos se reproduzem de forma rápida e abundante, se o povo não ajudar a infestação só tende a piorar.
Fonte: Le Figaro

ALÉM DO RIO DE JANEIRO, VOCÊ ENCONTRA NOSSA QUALIDADE EM TODOS ESSES ESTADOS.

Ou envie-nos uma mensagem pelo formulário abaixo: